NÃO PERCAM!

Acompanhem as postagens anteriores

segunda-feira, 28 de junho de 2010

UMA GRATA SURPRESA


Por Felipe Dótoli


Quem iria imaginar que a ausência de Michael Ballack faria tão bem aos alemães. Não que que o meia do Chelsea seja ruim, mas o seu substituto, o meia Mesut Özil vem se mostrando uma grata surpresa desta Copa do Mundo.

O jovem de origem turca se tornou o principal destaque da seleção alemã. Com apenas 21 anos, já passou por Schalke 04 e atualmente defende as cores do Werder Bremen, e já passou pelas seleções de base da Alemanha.

Antes de começar o mundial poucos apostavam na Alemanha, mas o que poucos imaginavam é que desta vez a seleção veio renovada. Mas existe um detalhe muito importante, essa renovação tem trazido bom futebol aos alemães, diferentemente do que era apresentado nas copas anteriores.

Agora é esperar e ver se Özil e a seleção alemã continuará a mostrar que essa nova geração realmente promete, e que não fique apenas em uma surpresa momentânea.

terça-feira, 22 de junho de 2010

GUERRA CONTRA A IMPRENSA


Por Felipe Dótoli

Será ódio, perseguição ou apenas diversão. O fato é, definitivamente Dunga não se dá bem com os jornalistas.

Desde que assumiu a seleção brasileira, em 2006, após o vexame brasileiro na copa da Alemanha, a relação treinador/imprensa, sempre foi muito conturbada. Mesmo com as críticas ele já deveria ter se acostumado com a situação, já que é o técnico da seleção brasileira, a mais cobrada das seleções.

A cobrança contra treinadores da seleção canarinho não vem de hoje, todos os técnicos que lá estiveram foram alvo de críticas. Não existiu ninguém mais cobrado do que Carlos Alberto Parreira em 1994, mas mesmo assim, o comandante manteu a elegância no trato com a imprensa esportiva do país.

O modo como agiu com o jornalista Alex Escobar da Rede Globo foi no mínimo inaceitável. Depois de ver o repórter gesticular negativamente com a cabeça após mais uma das críticas contra a imprensa, o treinador disparou, e inferiu xingamentos contra o jornalista que foram captados pelo sistema de áudio.

Não que eu esteja do lado de Alex, eu estou do lado de toda a imprensa esportiva do país, que merece o mínimo de respeito por parte do comandante da seleção nacional.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

O JOGO DO SONO



Por Felipe Dótoli

Um jogo de que se esperava muito, mas teve pouco.

A única partida, da primeira fase, envolvendo dois campeões mundiais (Uruguai 30/50 e França 1998), e mesmo em fases discutíveis chamava muita atenção.

O primeiro tempo foi até rasoavelmente bom, com boa participação de Forlan. Mas o segundo tempo foi de doer, muitos erros e poucas chances de gols, e o Uruguai ainda teve um jogador expulso, Lodeiro. Tudo isso culminou no 0x0.

Alguns dizem que o grupo A é o "Grupo da Morte", mas sinceramente eu acredito que está mais para "Grupo do Sono".